05 janeiro 2012

FLANELINHAS INVADEM ESPAÇOS PÚBLICOS E OS MOTORISTAS SÃO OBRIGADOS A PAGAR


"Estou dando uma olhadinha". Quem nunca ouviu essa afirmação? Todos os motoristas já sabem que essa prática é comum. Ela é a tática utilizada por flanelinhas para abordar mais um "cliente".
A profissão não é reconhecida e a abordagem nem sempre é sutil. Muitas  vezes, principalmente quando o alvo são mulheres ao volante, a agressividade é o tom dessas pessoas que, supostamente, querem "guardar" o carro. Os flanelinhas parecem querer assumir o dever do Estado de promover a segurança dos carros estacionados nas vias públicas. A questão é ainda pior quando se leva em conta que alguns "guardadores" cobram valores absurdos para o condutor estacionar o veículo.

Além disso, a orientação - ou desorientação - passada por eles é de que se estacione em calçadas, contrariando as leis de trânsito. Eles até administram quais os locais onde podem e não podem estacionar, acumulando, com isso, a função de agentes de trânsito.

E isso é de fácil constatação. Basta percorrer qualquer ponto de Catalão  para que se possa comprovar. Dos Supermercados aos shows, não importa o local e nem mesmo a clientela. Se houver carro, terá sempre alguém querendo "guardá-lo". Os pontos mais disputados são os que ficam nas proximidades da agência dos Correios do centro, o espaço público para quem vai de carro é vendido por qualquer preço.

4 comentários:

  1. Isso aí é foda esses flanelinhas... a alguns dias estacionei meu carro perto da agencia da celg, queriam 10 reais pra olhar meu carro eu recusei a pagar pois só ia fazer um deposito no banco, ao voltar, meu carro estava com a lateral arranhada. lamentável. por sorte dele, ele nao estava por perto, mas ainda terá oq merece.

    ResponderExcluir
  2. Francisco Vieira dos Santos5 de janeiro de 2012 17:28

    E o pior dessa história, é que os "flanelinhas" não são "flanelinhas", são pessoas que utilizam o dinheiro para financiar o tráfico de drogas aqui na cidade... É lamentável acontecer isso em Catalão, uma cidade que se desenvolve rapidamente. E isso acontece não só no centro, também está presente nas feiras, principalmente de domingo, onde já presenciei uma "briga" por conta da espaço que um "flanelinha" estava olhando ter sido invadido por outro. É lamentável isso... Uma solução tem de ser tomado logo... Ou se regulariza o trabalho na cidade, com registro e local definido, ou vamos ficar a mercê dessas pessoas que nada mais querem do que o dinheiro, pois olhar mesmo, nenhum deseja...

    ResponderExcluir
  3. boa tarde luiz vc nao pois a foto do pe de coite que vc tirol na porta da minha casa quando que vc vai vim busca sua cabasa aqui en casa um braço do seu amigo flamengista dentim

    ResponderExcluir
  4. isto realmente esta uma vergonha em nossa cidade e as autoridades nao ve e nao agem contra.

    ResponderExcluir